FONTE: PORTAL OFICIAL DA PREFEITURA MUNICIPAL DA CIDADE DE IPUPIARA BA

Acessos Rodovíarios:
.
Saindo de Salvador pela BR-324 até Feira de Santana, seguir pela BR-116(sul) até Paraguaçu e seguir pela BR-242, após a cidade de Seabra e a serra da mangabeira, no entroncamento de Brotas de Macaúbas/Ipupiara, entrar a direita e seguir pela BA-156 até alcançar o km 71.
.
Localização:
.
LOCALIZAÇÃO BAHIATem fronteira, ao norte, com o município de Gentio do Ouro, ao leste, com Barra do Mendes, ao oeste e ao sul, com Brotas de Macaúbas.
Dados Geográficos
O município encontra-se encravado na microrregião de Boquira, mesorregião Centro-Sul Baiano, a 624 km da capital do Estado, Salvador. Tem uma população estimada 2005 em 1 de julho de 2005 de 8.859 habitantes, uma densidade demográfica de 6,42 hab/km² (Censo IBGE 2000).
A descrição topográfica do município indica que o território é formado por serras, a destacar a Chapada Diamantina conhecida carinhosamente como "Serra da Carranca".
A característica do solo é semi-árido, e possui vários lagos que compõe a rede hidrográfica do município e tem o Rio Verde formador da Barragem de Mirarós como seu principal rio. O clima pode ser caracterizado como tropical. Sua vegetação predominante e a caatinga, e os minérios encontrados são principalmente: cristal, baritas, manganês e ouro.
A fauna é pequena, havendo pouca caça e pesca. Constitui-se como local de grande atração turística uma lagoa construída de águas diamantinas, conhecida como Lagoa do Carranca, para onde afluem muitas pessoas para apreciar a beleza da região, apenas á 14 km da sede.
A sede está situada a uma altitude de 780 metros acima do nível do mar e a área do município, segundo o Censo 2000 do IBGE, é de 1.180 km².
.
Economia
A agricultura e pecuária são de subsistência. A cidade produz feijão-de-corda, milho, mandioca, mamona, fumo de corda, etc. A pecuária é na sua maioria bovina, eqüino, ovino, suíno, e caprina, destacando-se o gado de raça não definida (pé-duro).
No solo do município são encontrados em pequenas quantidades minerais como: ouro, carbonato, mármore, manganês, barita, cristal de rocha, etc.
Conforme registros na JUCEB, possui 7 indústrias, ocupando o 138º lugar na posição geral do estado da Bahia e 258 estabelecimentos comerciais, 162ª posição dentre os municípios baianos.
Registro de consumo elétrico residencial (Kwh/hab.): 113,17 - 109º no ranking dos municípios baianos.
.
Nossa Bandeira:
..
BANDEIRA DE IPUPIARA
..
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Prefeitos
  • José Antonio dos Santos, primeiro gestor, que governou de 1959 a 1962;
  • Arlindo Alves de Almeida, de 1963 a 1966;
  • Arthur Gomes da Silva, de 1967 a 1970;
  • Osvaldo Leite da Silva, que governou por três mandatos, sendo o primeiro de 1971 a 1972, o segundo mandato foi de 1977 a 1982 e o terceiro mandato de 1993 a 1996;
  • Oscarino José dos Santos, que governou de 1973 a 1976;
  • Getúlio Ribeiro Barreto, de 1983 a 1988;
  • Gildásio Martins Sodré, de 1989 a 1992;
  • José Luciano Novais, de 1997 a 2000;
  • Ascir Leite Santos, de 2001 a 2004, foi reeleito para o mandato de (2005-2008);
  • David Ribeiro Primo, de 2009 a 2012 (atual).

Curiosidades sobre o município

Você sabia?
· Que atrás da serra Vanique, existia uma comunidade, (antes dos primeiros moradores de Ipupiara) com intenso comércio, com economia baseada na exploração de diamantes e que hoje só existem os escombros?
· Que Lamarca, o Capitão da Guerrilha e o seu companheiro Zequinha, foram assassinados pela Ditadura Militar, em 17 de setembro de 1971, na comunidade de Pintada, município de Ipupiara?
· Que em 1906, quando Ipupiara era denominada Fortaleza do São João, teve criado o primeiro Distrito Policial?
· Que em 1911, foi instalado o Juizado de Paz?
· Que em 1912, foi inaugurada a Agência da Empresa de Correios e Telégrafos, tendo como primeiro funcionário o Sr. José dos Santos?
· Que em 1946 ou 1947, foi inaugurada a linha telegráfica, ligando Barra do Rio Grande a Brotas de Macaúbas?
Que Ipupiara é a menor cidade do Brasil da qual saem dois ônibus (um da empresa EMTRAM e outro da Novo Horizonte) para São Paulo todos os dias, às 4h 30min da manhã? (Veja mais no menu TRANSPORTE).
.
.
Atual administração:
  • Prefeito: David Ribeiro Primo (2009/2012)
  • Vice-prefeita: Elisângela Rosa da Silva Vieira
  • Presidente da câmara: Irineu Oliveira Gomes Neto
  • Vice-presidente: Vanderlino Vieira
  • 1ª Secretária: Marlene Gomes Martins
  • 2º Secretário: Vilmar Monteiro Farias

Biografia dos Prefeitos de Ipupiara

1º Prefeito
José Antônio dos Santos

JOSÉ ANTONIO DOS SANTOSNatural da Vila de Ibipetum, antiga Gameleira, nascido a 08 de março de 1917, filho de Antonio Francisco dos Santos e dona Maria dos Anjos Santos. Depois de feito os estudos primários, começou a fazer o Ginásio, desistindo para se dedicar ao comércio de fumo em corda, em expansão na época. Também teve propriedade rural onde se dedicou a pecuária.

Foi político, participou da campanha para emancipação de Ipupiara. Candidatou-se a Prefeito no primeiro pleito que se realizou no Município recém criado, em 15 de novembro de 1958, obtendo igual número de votos de seu adversário, sendo mais velho a Lei deu-lhe o direito, sendo eleito para um mandato de 4 anos, de 1959 à 1963.

.

2º Prefeito
Arlindo Alves de Almeida

ARTUR GOMES DA SILVANatural de Ibitunane, município de Gentio do Ouro, nasceu no dia 04 de maio de 1918, filho de Adrião Alves de Almeida e de Maria Alves da Conceição.

Mudou-se para Ipupiara, antigo Fundão de Brotas, em 1926 vindo a residir com o Sr. José Alves de Almeida e Fermolina Alves, freqüentou as escolas da época, chegando a fazer os estudos primários.

Dedicou-se ao Comércio de tecidos e posteriormente farmacológico, sendo também político, e nos anos de 1940 até a criação do atual Município foi à luta juntamente aos seus companheiros ou chefes, com ideais nesta direção, até que em 1958 foi realizado o sonho.

Candidatou-se a Prefeito, sendo eleito em 15 de novembro de 1962, tomou posse no dia 07 de abril de 1963, cessando o mandato em 07 de abril de 1967.

.3º Prefeito
Artur Gomes da Silva

Natural da Vila de Ibipetum, antiga Gameleira, nasceu em 01 de dezembro de 1920, filho de Honorato Francisco da Silva e de Hornelina Silva.

Freqüentou as escolas primarias da época, não chegou a concluir os estudos, dedicando-se ao comércio de fumo em corda para os estados do Piauí e Maranhão.

Não gostava tanto de política, no entanto, candidatou-se a Prefeito deste Município nas eleições de 15 de novembro de 1966, sendo eleito para um mandato de 4 anos e tomando posse a 07 de abril de 1967.

.

4º, 6º e 9º e Prefeito
Osvaldo Leite da Silva

OSVALDO LEITE DA SILVANascido nesta cidade de Ipupiara, Estado da Bahia, aos 20 dias do mês de junho de 1932, filho de Francisco Pantaleão Leite e Ana Rosa Leite da Silva.

Sempre foi político, elegeu-se vereador na Legislatura de 1962 a 1966, candidatou-se a Prefeito, sendo eleito em 15 de novembro de 1970 para um mandato de 2 anos, tomou posse a 07 de abril de 1971...

Osvaldo Leite da Silva reside atualmente da comunidade de Lagoa de Prudente, neste município, na qual ainda dedica-se a atividades ligadas à agricultura e pecuária.

.

.5º Prefeito
Oscarino José dos Santos

OSCARINO JOSÉ DOS SANTOSNascido em Ibipetum, antiga Gameleira, a 02 de janeiro de 1929, filho de José Carlos dos Santos e de Zulmira Alves dos Santos, vindo residir com seus pais desde 1936, quando mudaram para Ipupiara.

Não concluiu os estudos primários da época.

Dedicou-se ao Comércio, foi um dos primeiros a possuir um Caminhão. Político de tradição, foi eleito Vereador no primeiro pleito realizado no recém criado Município, na legislatura 1959 a 1963.

Foi eleito Prefeito em 15 de novembro de 1972, assumindo o governo do município em 31 de janeiro de 1973.

...

7º Prefeito
Getulio Ribeiro Barreto

Nascido em Gentio do Ouro, a 10 de dezembro de 1921, filho de Licinio Gomes Ribeiro e Francisca Alves Barreto. Fez os estudos primários em Gentio do Ouro, veio para Ipupiara, antigo Jordão, em 1939 onde se radicou, dedicando ao Comércio de tecidos.

Sempre foi político, foi eleito Vereador na legislatura 1963 a 1967, eleito Prefeito em 1982, assumiu o Governo do Município a 31 de janeiro de 1983, cessando o seu mandato em 01 de janeiro de 1989.

.

.

8º Prefeito
Gildasio Martins Sodré

Nasceu em u m lugarejo de nome Milagres, pertencente ao Município de Morpará, a 29 de julho de 1949, filho de Matias Martins Sodré e Isabel Sodré Silva.

Ainda menino, veio com seus pais morar em Ibipetum antiga gameleira, dedicando-se de inicio a lavoura, em seguida começou a dedicar-se ao comércio de cereais em todos os níveis, não era muito político, mas em 1988, a convite de amigos, candidatou-se saindo vitorioso no pleito, sucedendo o Sr. Getulio Ribeiro Barreto. Tomou posse no dia 01 de janeiro de 1989. O seu mandato cessou em 01 de janeiro de 1993.

.

..

.

10º Prefeito
José Luciano Novais

Nasceu na Vila de Ibipetum, no dia 24 de Julho de 1951, filho de Aristides Pereira de Novais e Maria Martins dos Santos. Após ter concluído o primário em Ibipetum foi cursar o ginásio em Brotas de Macaúbas, prestou o serviço militar em São Paulo, retornou a capital baiana e dedicou-se aos estudos, formou em enfermagem, foi Enfermeiro e Representante Laboratorial, posteriormente empresário na atividade de Segurança Patrimonial.

Residente na cidade do Salvador, foi eleito prefeito deste município no ano de 1996, tomando posse no dia 1º de janeiro de 1997, exercendo o cargo até o dia 31 de dezembro de 2000.

.

.

11º e 12º Prefeito
Ascir Leite Santos
.
Nascido nesta cidade no dia 02 de julho de 1968, filho de Emiliano Santos Cunha e Aurelice Leite Santos, sempre residiu em sua terra natal, o destino lhe deixo sem pai aos 15 anos de idade junto com os cinco irmãos ficou a incumbência de levar adiante aquilo que o destino lhe impusera. Com um nível de escolaridade razoável, segundo grau em magistério, atividade que exerceu por mais de um ano, mas a sua inclinação sempre foi a de comerciante, transformou a mercearia deixada por seu pai no grupo empresarial Santos 2000.

Candidatou-se a prefeito desta comunidade, sendo eleito em 01 de outubro de 2000, tomou posse em 01 de janeiro de 2001.

Em 2004 candidatou-se novamente ao cargo de prefeito do município de Ipupiara, sendo reeleito. Assumiu seu segundo mandato em 1º de janeiro de 2005.

.

.
13º Prefeito (atual)
David Ribeiro Primo

Nasceu no dia 29 de junho de 1962 no povoado de Olho D’água – Ipupiara-Ba. É filho de José Ribeiro dos Santos e D. Judite Pereira dos Santos.

De origem humilde, desde muito jovem se notabilizou pela capacidade de luta e defesa dos mais necessitados, enfrentando desafios e apoiando lavradores e garimpeiros, na luta por uma vida melhor para todos.

Foi professor na rede municipal de ensino e lecionou nos Colégios CNEC e Artur Ribeiro no período de 1984 a 1998. Em 1989 ingressou na vida pública, sendo secretário de Educação até o ano de 1994, nas gestões de Gildásio e Osvaldo Leite. Foi também Assessor parlamentar do Deputado Horácio Mattos em 1997. Entre os anos 2001 e 2008, se destacou como Secretário de finanças.

Tomou posse na Prefeitura Municipal de Ipupiara em 1º de janeiro de 2009.

O EMBATE DE GIGANTES

As tropas dos coronéis Militão Rodrigues Coelho e Horácio de Matos travam batalhas ferrenhas por toda nossa região no período dos revoltosos.

Muitos destes embates aconteceram dentro dos limites do município de Ipupiara, à época pertencente a Brotas de Macaúbas, outrora (por um período muito menor) pertencente a Barra do Mendes. Por falar em Barra do Mendes, foi lá onde aconteceu a Batalha Final entre estes dois coronéis.
Nos textos abaixo você acompanha a curiosa biografia destes vultos históricos da nossa região.
.

Coronel Militão Rodrigues Coelho

CEL. MILITÃO RODRIGUES COELHONasceu em Umbaúba, então povoado de Jordão, distrito pertencente a Brotas de Macaúbas, hoje cidade de Ipupiara, Bahia, aos 20 de outubro de 1859. Era filho do fazendeiro Manoel Rodrigues Coelho e da senhora Norberta Olímpia Sodré Coelho.
O pai de Militão bebia muito e um dia, depois da janta, estava sentado na varada de sua residência, em Barra do Mendes, quando foi assassinado com um tiro. Ninguém, até hoje, descobriu quem o matou. Acredita-se que tenha sido um de seus escravos.
O coronel Militão Coelho era descendente de piauienses: Seu avô paterno, Vicente Rodrigues Coelho, era natural do Estado do Piauí. Os pais de Miltão Coelho transferiram sua residência de Fundão (atual Ipupiara), para Barra do Mendes, onde fixaram residência definitiva.
Militão Coelho casou-se em primeiras núpcias com Dona Maria Barreto Coelho, com quem teve os seguintes filhos: Capitão Adelino Rodrigues Coelho, ex-Intendente Municipal e ex-Agente Postal em Barra do Mendes, casado com a senhora Teonília Olímpia Sodré Coelho; Sofia Rodrigues de Amorim, casada com Heliodoro Joaquim de Amorim, ex-Conselheiro Municipal de Barra do Mendes; Adelina Rodrigues Coelho Barreto, casada com o Major Avelino Alves Barreto, ex-Coletor Estadual; Rosa Rodrigues Coelho de Sousa, casada com o senhor Sebastião Avelino de Sousa, fazendeiro; Ormelina Rodrigues Pacheco, casada com Wenceslau de Souza Pacheco, ex-Conselheiro Municipal de Barra do Mendes, todos já falecidos. Falecendo sua primeira esposa, o Cel. Militão Coelho casou-se em segundas núpcias, na Igreja Imaculada Conceição, em Barra do Mendes, com dona Maria da Glória Sodré Coelho, com quem teve os seguintes filhos: Nestor Rodrigues Coelho, ex-prefeito de Brotas de Macaúbas e ex-deputado estadual, casado com Dona Rachel Barreto Coelho; Eurico Rodrigues Coelho, ex-Subdelegado de Polícia, casado com dona Idalice Barreto; Anízio Rodrigues Coelho, ex-Sargento da Polícia Mineira, casado com a Senhora Iracema Coelho; Luiz Rodrigues Coelho, ex-Comerciante; Ana Maria Coelho Barreto, casada com Antonio Alves Barreto, ex-fazendeiro; Solina Coelho Oliveira, casada com o senhor Alberic Campos de Oliveira, ex-Comerciante; Alzira Coelho dos Santos, casada com o doutor Sebastião Nestor dos Santos, ex-prefeito de Brotas de Macaúbas. Todos já falecidos, exceto as senhoras Idalice Barreto e Iracema Coelho.
Militão Coelho tornou-se o chefe político mais poderoso do sertão e tinha apoio do Chefe de Polícia, doutor José Álvaro Cova, que ocupou a Secretaria da Segurança Pública em dois governos sucessivos, de José Joaquim Seabra (1912-1916) e de Antonio Muniz (de 1916-1920). Era Coronel da Guarda Nacional e foi chefe político de incontestável prestígio nos municípios de Brotas de Macaúbas e Barra do Mendes.
Tinha pelos amigos sinceros grande e verdadeira admiração. Nas horas de folga gostava de jogar “damas” com os amigos mais próximos. Em 12 de maio de 1896, os jagunços comandados por Clementino de Mattos atacaram Barra do Mendes. Militão Coelho, por ser prudente e ser um homem de paz, recusou-se das ameaças dos inimigos invasores e fugiu com seus amigos e parentes para Olhos D’água dos Batatas, no município de Gameleira do Assuruá. Os invasores, encontrando Barra do Mendes sem ninguém, não tendo, desta forma, com quem brigar, incendiaram as casas de palha existentes na época. Porém, foi em 1919 que a luta tomou caráter mais sério, mais grave, mais sangrento e mais encarniçado, igual a tantos outros que ensangüentaram o sertão baiano naquela época, quando Barra do Mendes foi novamente sitiada.
A luta entre os jagunços comandados pelo Coronel Militão Coelho, chefe de Barra do Mendes, e os jagunços comandados pelo Cel. Horácio de Mattos, chefe da Chapada Velha, que teve como palco a cidade de Barra do Mendes, iniciou-se no dia 07 de janeiro de 1919 e terminou somente no dia 08 de julho do mesmo ano, quando houve o armistício. Militão Coelho foi Conselheiro Municipal, presidente do Conselho Municipal, presidente do diretório municipal do Partido Republicando Federal – PRF, depois presidente do Diretório Municipal do Partido Republicano Democrático – PRD (1914-1919) em Brotas de Macaúbas.
Tomou posse do cargo de Intendente Municipal de Brotas de Macaúbas, em 03 de janeiro de 1915, governando o município até 22 de fevereiro de 1916, voltando a exercer o cargo de Intendente de Brotas de Macaúbas, em 14 de março de 1916, até 18 de agosto de 1917.
Prestou grandes e inestimáveis serviços ao município de Barra do Mendes, realizando importantes obras de interesse público.
Como coronel, no dia 14 de agosto de 1914, tomou posse do cargo de comandante da 103ª Brigada da Cavalaria da Guarda Nacional em Brotas de Macaúbas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CALENDÁRIO!

Postagens populares